Ervas medicinais camomila

Ervas Medicinais 2018

Cicatrizante e Anti Inflamatório, usada nas contusões. Usada também para combater as febres e os vermes intestinais. Trata as doenças da pele e inchações provocadas pela erisipela. Muito utilizada nas inflamações em geral e ulcerações.

7 Ervas Medicinais Sagradas

É considerada muito eficiente contra o reumatismo infeccioso. Além disso, pode liquidar diversos germes. É analgésico e desintoxicante do fígado.

É considerado um excelente diurético e antidiarréico. É muito usado popularmente para curar a ressaca alcólica. O seu princípio ativo é o alcalóide Carobina. Ervas medicinais camomila ainda um leve efeito diurético, ajudando o organismo a eliminar toxinas. Tônico bastante utilizado contra o cansaço físico e sexual. Possui propriedades anti-sifilíticas e combate com sucesso os males peitorais.

Ervas medicinais -mitos e verdades

Utilizado para favorecer o crescimeto de tecidos novos em ulcerações, feridas e cortes, fraturas e afecções ósseas. É um eficaz cicatrizante e antiinflamatório. É também largamente utilizada contra a bronquite e sinusite. Combate inflamações da garganta, rins e bexiga. Evita as contrações dolorosas do estômago.

Por isso é um ótimo remédio para cólicas e espamos. Também é muito utilizada popularmente para curar feridas e infecções da pele.

Sua casca é muito utilizada contra as afecções da pele sarnas, coceiras e impigens. Ao redor das igrejas, mosteiros e conventos foram cultivadas ervas, utilizadas como alimentos, bebidas e medicamentos. Ela logo se tornou um importantíssimo centro de estudo e modelo para todas as outras universidades que se multiplicaram pela Europa a partir desta época. Sua obra mais importante é o " Regimen Sanitatis SaIernitatum ", que versa sobre ervas medicinais.

E nesta época, nos primeiros anos do Séc. XVI, que surge na cena médica Européia um suíço chamado Philliphus Aurelius Theophrastros, mais tarde ervas medicinais camomila somente como Paracelso. Ele viajou por toda a Europa à procura de plantas e minerais, mas principalmente ouvindo feiticeiros, curandeiros e parteiras.

Sendo hoje reconhecido como um ervas medicinais camomila alquimista, seu maior feito foi mudar o curso da medicina ocidental com suas descobertas e estudos, que serviram de base para os pesquisadores dos séculos seguintes. Mas esta mesma Inglaterra, repleta de reis e rainhas, príncipes e piratas, era também a Inglaterra das bruxas, fadas e duendes, seres sobrenaturais aos quais pertencia o saber das ervas.

XVI, Culpeper tentou reviver todo o poder das ervas, mas como acreditava demais em astrologia, bruxaria e adivinhações, ficou desacreditado perante os médicos mais ortodoxos, que o difamaram. Ele defendia a Doutrina das Assinaturas, a importância dos signos do zodíaco e nas cores das pedras preciosas para curar doenças. Os primeiros registros sobre as ervas americanas foram feitos por um médico mexicano chamado Juan Badianus. Sua origem índia e seus conhecimentos da cultura indígena tornaram seus escritos muito procurados por estudiosos.

Os primeiros imigrantes trouxeram segmentação de mercado marketing as Américas mudas e sementes de suas ervas preferidas, como o confrei, a aquiléia e a camomila, que logo floresceram juntas às ervas nativas.

No entanto, foi com os Shackers, grupo religioso que baseava sua vida na simplicidade, que as ervas tiveram seu apogeu nos Estados Unidos e, com eles, sua importância econômica durou mais de cem anos. XVIII Lineu, o grande naturalista sueco, criou seu famoso sistema nomenclatura botânica, dividindo as plantas em ervas medicinais camomila e quatro classes e diversas sub-classes, o que permitiu com que os pesquisadores fizessem um estudo mais metódico, complexo e abrangente das plantas.

No final do Séc, ervas medicinais camomila. Ele aprendeu a arte de curar pelas ervas com seu pai que, por sua vez, aprendera com seu avô. Aqui no Brasil iniciou-se a trilhar este caminho, que alia o bom senso, a ciência e o folclore.

Historicamente, quando os portugueses aqui chegaram, encontraram índios que usavam urucum para pintar e proteger o corpo das picadas de insetos e também para tingir seus objetos cerâmicos. Infelizmente, este é um campo ainda pouco estudado e difundido. Mesmo o grande naturalista Von Martius desprezava a medicina indígena. Para ele os "selvagens" conheciam apenas algumas quantas plantas comestíveis e outras que serviam de tinturas.

Os primeiros a terem utilizado a medicina das ervas, para ele, teriam sido os bandeirantes, usando os conhecimentos adquiridos nas índias Orientais e, mais tarde, os escravos. Em defesa das ervas.

Breve história das ervas.

2 Comentário

  1. Enzo Miguel:

    Contra males intestinais e estomacais.

  2. Gabrielly:

    Ótimo para combater varizes e herróidas.